Lei n.º 62/2007, art. 75.º n.º 4 b) - Constituem infracção disciplinar dos estudantes: A prática de actos de violência ou coacção física ou psicológica sobre outros estudantes, designadamente no quadro das «praxes académicas».

26
Abr 17

Tenho muita dificuldade em entender o fenómeno da praxe

http://www.comumonline.com/?p=19940

Reafirmando o seu posicionamento face à praxe, António Cunha refere que “se há coisa que a UM nunca fez foi legitimar actividades que não sejam consentâneas com o quadro de valores éticos”.

 

publicado por contracorrente às 21:42

16
Mar 17

Sr. Reitor, é preciso ir mais além do que existir "o princípio da liberdade de escolha".

Esta extorsão tem responsáveis e cúmplices, por omissão.

 

Cobrança de 1,5 euros a caloiros da Universidade de Aveiro gera indignação
https://www.publico.pt/2017/03/15/local/noticia/cobranca-de-15-euros-a-caloiros-da-universidade-de-aveiro-gera-revolta-1765364
Dirigentes da Associação Académica dizem-se chocados. Reitor afirma que na universidade aveirense está garantido o princípio da liberdade de escolha.

Alunos obrigados a pagar kit de praxe.

https://www.noticiasaominuto.com/pais/758741/alunos-obrigados-a-pagar-kit-de-praxe-associacao-academica-revoltada
Estudantes e associação académica de Aveiro revoltados com comissões de praxe, que solicitaram aos caloiros o pagamento "obrigatório" de um kit como objetivo de financiar um encontro anual de comissões de praxe.

 

Caloiros revoltam-se contra obrigatoriedade de pagar kit de praxe em Aveiro
http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/caloiros-revoltam-se-contra-obrigatoriedade-de-pagar-kit-de-praxe-em-aveiro-133942
Depois de financiamento para um encontro de praxe ter sido recusado, os estudantes mais velhos pediram dinheiro aos caloiros.

 

Praxe de Aveiro obriga caloiros a pagar 1,5 euros
http://observador.pt/2017/03/15/praxe-de-aveiro-obriga-caloiros-a-pagar-15-euros/
A Comissão de Praxe da Universidade de Aveiro obrigou os caloiros a adquirir um kit de 1,5 euros. O presidente e o reitor da universidade já se manifestaram, após queixas de vários caloiros.

-------------------------

Actualização (19.Mar.2017)

Não concordamos necessariamente com esta linguagem ou abordagem, mas o certo é que o dito vem ilustrar o tantas vezes aqui escrito. Que estes rituais de "superior integração" têm a cumplicidade de muitos dirigentes das instituições. Uns por ignorância, muitos por negligência.

E também certo é que imagens desta são possíveis de encontrar noutras instituições.

Em absoluto acordo, absolutamente reprováveis.

Sendo que aguardaremos e reproduziremos o direito de reposta ou de esclarecimento.

Reitor da Universidade de Aveiro participa na praxe

http://www.esquerda.net/artigo/reitor-da-universidade-de-aveiro-participa-na-praxe/47631

publicado por contracorrente às 23:42

21
Fev 17

"Manter praxes nesta altura do ano é duplamente deplorável, pelo ato e pelo tempo, mas não é sobre praxes que quero refletir nestas linhas. Importa-me, sim, perceber este sinal da suástica como a ponta do iceberg constituído por tantas outras cruzes da sociedade contemporânea.
(...)
Países, instituições e simples cidadãos parecem estar de mãos atadas, incapazes de reagir a violações flagrantes de valores éticos tidos como elementares.

(...) está a acontecer no Mundo, mas também bem dentro das nossas instituições, com a dimensão desconhecida dos icebergs. Cuidemos!"

http://www.jn.pt/opiniao/sebastiao-feyo/interior/a-suastica-e-outras-cruzes-5680832.html

Sebastião Feyo de Azevedo, Reitor da Universidade do Porto

publicado por contracorrente às 22:40

01
Out 12

A pessoa certa no lugar certo faz a diferença, faz absoluta diferença.

Chegou-nos só agora à mão esta informação e a atitude dos veteranos (eufemismo para designar não necessariamente os que reprovam mas os cábulas), no discurso de recepção aos novos alunos pelo reitor da Universidade do Minho, o professor António Cunha.

Do qual destacamos a afirmação:

"Peço o vosso compromisso com os princípios e valores do código de conduta ética da Universidade do Minho".
O reitor, Prof. António Cunha, orgulha-se da sua instituição ter uma grande atractividade. Se este for também o motivo é simples, que outros lhe sigam o exemplo.

> Jornal Público, 18 de Setembro de 2012 (edição impressa): "Veteranos" em protesto recusam ouvir reitor.

>Jornal Correio da Manhã (17 Set. 2012): Universidade e estudantes têm estado de costas voltadas por causa das praxes académicas, desde que no ano passado a reitoria aprovou um novo código de ética que proibe as praxes dentro dos recintos universitários.

Universidade e estudantes têm estado de costas voltadas por causa das praxes académicas, desde que no ano passado a reitoria aprovou um novo código de ética que proibe as praxes dentro dos recintos universitários.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/ensino/doutores-abandonam-cerimonia-em-protesto


16
Abr 12

Vamos esperar para ver. Se a intenção se converte em acto.

É um bom princípio, vamos aguardar que tenha consequências e um bom fim.

 

Reitor de Coimbra rejeita violência nas praxes

O reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva, considera “completamente inaceitável qualquer tipo de violência” na praxe académica, com os docentes a defenderem a criação de um gabinete de apoio aos alunos visados.
“Os relatos que tenho visto são no sentido de ter havido actos de violência”, lamenta o reitor, numa alusão a queixas de alunos, que levaram o Conselho de Veteranos a abrir um inquérito e a suspender, “por tempo indeterminado”, a chamada Praxe de Gozo e de Mobilização, ou seja, a interação dos “doutores” com os caloiros.

O dux veteranorum entende que participar na praxe implica “civismo, juízo e educação, exige uma postura de cavalheiros, no sentido figurado”.
http://publico.pt/Educa%C3%A7%C3%A3o/reitor-de-coimbra-rejeita-violencia-nas-praxes-1542306

publicado por contracorrente às 23:58

mais sobre mim
Visitantes

- Objectores -

FREEMUSE - Freedom for Musicians
“Quando fizermos uma reflexão sobre o nosso séc. XX, não nos parecerão muito graves os feitos dos malvados, mas sim o escandaloso silêncio das pessoas boas." Martin Luther King "O mal não deve ser imputado apenas àqueles que o praticam, mas também àqueles que poderiam tê-lo evitado e não o fizeram." Tucídedes, historiador grego (460 a.c. - 396 a.c.)
Na Pista de Outros
Free Global Counter
Google Analytics