Lei n.º 62/2007, art. 75.º n.º 4 b) - Constituem infracção disciplinar dos estudantes: A prática de actos de violência ou coacção física ou psicológica sobre outros estudantes, designadamente no quadro das «praxes académicas».

18
Out 19

Uns tortos (Capas e Kopos), felizmente atalhados por outros escorreitos de pleno direito (Departamento de Defesa dos Direitos Humanos da Associação Académica de Coimbra).

--------------

Jornal I, 18/10/2019
José Paulo do Carmo

No dia 1 de Outubro, o grupo de praxe “Capas e Kopos” promoveu um convívio que consistia numa série de práticas de cariz sexual em que as mulheres convidadas eram persuadidas a executar um determinado número de tarefas a troco de bebidas alcoólicas (shots).

Desta vez veio da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, o que, por princípio, começa logo mal. Se os nossos advogados e juízes do futuro não sabem o que é o respeito nem respeitam as regras da sociedade, estamos ou estaremos muito mal entregues.

Não podemos deixar que proliferem este tipo de abusos, ainda para mais quando estes têm início na instituição que serve para formar e ensinar. Corremos o risco de continuarmos a ver crescer uma sociedade que nasce torta e que acaba, assim, por nunca se endireitar, escolhendo os caminhos errados e aceitando como legais ações que são puníveis por lei.

https://ionline.sapo.pt/artigo/674599/praxes-de-cariz-sexual?seccao=Opini%C3%A3o

publicado por contracorrente às 23:02

mais sobre mim

- Objectores -

FREEMUSE - Freedom for Musicians
“Quando fizermos uma reflexão sobre o nosso séc. XX, não nos parecerão muito graves os feitos dos malvados, mas sim o escandaloso silêncio das pessoas boas." Martin Luther King "O mal não deve ser imputado apenas àqueles que o praticam, mas também àqueles que poderiam tê-lo evitado e não o fizeram." Tucídedes, historiador grego (460 a.c. - 396 a.c.)
Na Pista de Outros
Free Global Counter
Google Analytics