Lei n.º 62/2007, art. 75.º n.º 4 b) - Constituem infracção disciplinar dos estudantes: A prática de actos de violência ou coacção física ou psicológica sobre outros estudantes, designadamente no quadro das «praxes académicas».

01
Ago 19

Caloiros e Doutores. Um Estudo Sociológico sobre a Praxe Académica em Portugal, de João Teixeira Lopes et al.,

Recensão, por Rui Bebiano

http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/n231_a12.pdf

Excertos:
Este processo, na origem circunscrito a actividades codificadas e com uma âncora temporal limitada a momentos do ano lectivo, foi adquirindo formas que, para além do alargamento temporal das suas manifestações, em certos casos assumiram contornos de
grande violência, associados mesmo a práticas de natureza criminosa, com um impacto e um alarme público ampliados pela atenção da comunicação social.


Fica, assim, clara a sua definição e propagação como instrumento fundado no uso da força que visa a fixação de um modelo de autoridade assente na rigidez hierárquica que configura uma dimensão antidemocrática ao ofender direitos individuais e até a tranquilidade ou a sensibilidade das comunidades envolventes.

publicado por contracorrente às 23:18

mais sobre mim

- Objectores -

FREEMUSE - Freedom for Musicians
“Quando fizermos uma reflexão sobre o nosso séc. XX, não nos parecerão muito graves os feitos dos malvados, mas sim o escandaloso silêncio das pessoas boas." Martin Luther King "O mal não deve ser imputado apenas àqueles que o praticam, mas também àqueles que poderiam tê-lo evitado e não o fizeram." Tucídedes, historiador grego (460 a.c. - 396 a.c.)
Na Pista de Outros
Free Global Counter
Google Analytics